domingo, 16 de janeiro de 2011

Prólogo

Eu não acredito que estou realmente dizendo isso, mas nós deveríamos ter ouvido a Charlotte quando ela disse para não entrarmos nessa casa. Mas é claro que ninguém ouve a Cher, mesmo ela realmente tendo juízo.

Não consigo me lembrar de quem foi essa ideia estúpida, mas agora não faz a menor diferença. Agora temos que pensar em como sair daqui - vivos, de preferência. E isso parece ser uma missão impossível.

Meus amigos não sabem disso, mas tenho menos chances de escapar que eles. Eu queria dizer que estão me obrigando a ficar, mas esse não é o único motivo que me mantem presa aqui. Na verdade, acho que isso é realmente o de menos. O fato é que eu quero ficar.

Eu sei, eu sei, isso é completamente idiota. Não estou pensando direito, pra ser sincera, acho que meu cérebro parou de funcionar no momento em que coloquei os pés nesse chão úmido e ridicularmente frio.

Estou tentando adiar chegar a essa conclusão, mas parece que a culpa de tudo isso é realmente minha e do meu coração tolo e instável. Eu devia ter ido embora quando soube no que estava me metendo. Pior. Quando soube no que estava metendo meus amigos.

Mas existem alguns caminho que não têm volta. Acho que esse é um deles. Eu escolhi ficar - escolhi expôr todos a um perigo mortal, por medo de me separar de um monstro. E se quer saber, isso faz de mim um monstro também.

3 comentários:

Tania T. disse...

uau!!

Incrível essa história... me deixou com a pulga atrás da orelha.. quero ler mais!!!!

aguardo a continuação!!

bjoo

Tania T. disse...

Rafaaaa!!

Preciso da sua ajuda!!

É o seguinte.. fiz o template lá, o site é muito ótimo! Adorei!

Baixei, tudo ok... mas não consegui colocar no blog? :'(
Como faz? Vc pode me ajudar? É só dizer o que fazer...
Eu extraí os arquivos da pasta zipada, mas não sei mais o que fazer...

Se não puder me ajudar, tudo bem. Entenderei.

Desde já, brigadãooo!!

bjoo

Babih Xavier disse...

Que história tensa \o adoreeiii